Você não tem permissão para ver essa notícia

Mercado Empreendedor

Sucessão nas famílias

Empresas em compliance têm cargas tributárias menores na transferência de gestão.

31 de agosto de 2018
null

As empresas familiares contribuem fortemente para o crescimento da economia – no Brasil, elas representam 70% das organizações.

Embora possuam características muito particulares, têm em comum o momento em que passarão por um processo de transferência de gerações por aposentadoria ou por herança. Essa operação implica carga tributária que, segundo o sócio da área de Tax da KPMG no Brasil, Valter Shimidu, pode ser menor se o processo estiver baseado em estruturação tributária e regulatória eficientes.

Para entender melhor as variações dos regimes de transferência e tributação entre os países, a KPMG Enterprise realizou o estudo Global Family Business Tax Monitor, um monitoramento global realizado em 65 países, regiões e jurisdições.
 
Um dos destaques do estudo é a importância do compliance nas operações. Muitas empresas, inclusive as familiares, atuam fora das estruturas formais de negócios. Vários países estão incentivando as empresas informais a entrarem para a economia formal. “No Brasil, a Receita Federal tem se estruturado e utilizado cada vez mais informações eletrônicas, que irão fornecer dados na auditoria da tributação dos processos de sucessão”, comenta Shimidu.
 
De acordo com o sócio, a regulamentação tributária no processo de sucessão no Brasil não sofreu muitas mudanças nos últimos anos, e a carga tributária não é tão alta se comparada com a de outros países. “Entretanto, a internacionalização das empresas brasileiras pode resultar em processos de sucessão mais complexos. Como consequência, a tributação aplicável deverá considerar não somente os impactos brasileiros, mas também os impactos em outros países”, explica.
 
Ainda segundo Shimidu, a pesquisa demonstra que, nos demais países, a tributação no processo sucessório tem sofrido mudanças, e empresas com presença no exterior poderão observar as regulamentações aplicáveis em cada país.
 
Para compreender as regulações e processos de transferência familiar no exterior, leia o estudo completo aqui.
 

()