Você não tem permissão para ver essa notícia

Iniciativas institucionais

Equidade de gênero como prioridade estratégica

Bill Thomas, presidente da KPMG International, comenta a importância da inclusão e diversidade.

14 de março de 2019

Em alusão ao Dia Internacional da Mulher, o presidente da KPMG Global, Bill Thomas, propôs uma reflexão sobre o valor da equidade de gênero para a organização e a importância de se construir um mundo equilibrado para todos.

Ele publicou este texto em seu perfil no LinkedIn:

"Como líder, acho o 8 de março, Dia Internacional da Mulher, muito importante. A data dá a oportunidade para organizações e pessoas discutirem a necessidade de criar um equilíbrio entre gêneros para todos e como colocar isso em prática.

Tenho de admitir que meu comprometimento com a equidade de gênero é também algo bem pessoal. Como pai de duas meninas, sou constantemente lembrado de que no mundo em que vivemos não há garantias de que minhas filhas terão as mesmas oportunidades que meu filho ao buscarem realizar seus sonhos de carreira.

Me dói pensar que poderá haver situações em seus futuros em que suas vozes serão subjugadas em uma reunião, em que elas serão julgadas por ter carreiras em uma área que alguns podem considerar masculinas, em que elas voltarão da licença-maternidade (caso escolham ter uma família) e serão pressionadas a trabalhar o dobro para provar que estão comprometidas com seus papéis.

No Dia Internacional da Mulher, queremos que nossos clientes e comunidade saibam que inclusão e diversidade são uma prioridade estratégica na KPMG. Mais que isso, o Dia Internacional da Mulher nos dá a oportunidade perfeita para ter um momento de reflexão sobre nosso progresso para alcançarmos a equidade de gêneros.

Ainda temos um longo caminho. Para mim, o valor real do Dia Internacional da Mulher é que ele nos desafia a sermos e fazermos melhor, não somente em 8 de março, mas ao longo do ano. A data nos encoraja a abordar algumas questões difíceis, como: Como aumentar o número de mulheres em cargos de liderança? Por que as jovens têm menor probabilidade de estudar disciplinas em Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática, o que é uma habilidade estratégica e cada vez mais necessária no mundo dos negócios do futuro? Como podemos guiar o estigma masculino sobre a licença-paternidade, o que na verdade pode contribuir muito para a equidade de gênero?

Temos que nos perguntar estas e outras questões se realmente queremos construir um mundo mais equilibrado para todos. Elas são cruciais se eu quiser que minhas filhas tenham as mesmas oportunidades que meu filho. Eu quero, minhas filhas querem, meu filho quer, todos nós temos a mesma ambição. Não adianta falar dos benefícios de um mundo com equilíbrio de gêneros – temos que agir para torná-lo realidade.

#ofuturoeinclusivo"

Para ler a publicação original, clique aqui

Nenhum ()