Você não tem permissão para ver essa notícia

International Desks

Relações com o Oriente Médio

Comércio com a região é estratégico para o Brasil, e Francisco Clemente conta como a KPMG participa dessa história. Assista!

30 de setembro de 2019

Nos últimos anos, as exportações do Brasil para o Oriente Médio totalizaram, em média, US$ 10 bilhões ao ano, e as importações somaram, em média, US$ 5 bilhões ao ano, segundo o líder do Middle East Desk da KPMG no Brasil, Francisco Clemente.

A região tem um papel importante para a economia brasileira. Está entre os quatro maiores players de negociações com o Brasil e conta com um Produto Interno Bruto de US$ 2,6 trilhões.

Os produtos com maior representatividade na exportação vêm do agronegócio, como soja, milho, cana-de-açúcar, frango e carne bovina. O minério de ferro também tem destaque nessa pauta. No caminho inverso, o Brasil importa diversos derivados de petróleo. Há, ainda, um expressivo fluxo de capital dos fundos de investimentos soberanos do Oriente Médio para o nosso país.

No vídeo a seguir, Clemente conta mais sobre as relações comerciais entre Brasil e os países do Oriente Médio, as diferenças culturais e os desafios relacionados à região.

O líder da prática de Middle East Desk fala, também, sobre sua experiência profissional e como passou a atuar na função. Clemente lidera a equipe responsável por orientar as empresas brasileiras que querem internacionalizar seus negócios e também as organizações que buscam estabelecer relações com o Brasil. Confira:

()