Você não tem permissão para ver essa notícia

WCD

Inovação nos Conselhos em debate

Confira os principais destaques do último encontro da WCD.

1 de outubro de 2019
Grupo de pessoas de social em pé em evento

A inovação sempre moveu a sociedade para o desenvolvimento e está, mais uma vez, na pauta das empresas, considerando a velocidade das transformações do mercado. Para discutir o tema, a WomenCorporateDirectors (WCD) realizou seu terceiro encontro do ano em São Paulo com o tema “O Conselho como fomentador de inovação: desafios, competências e metodologias de gestão”.

Em formato de debate, o evento reuniu conselheiros de administração – mentores do Programa Diversidade em Conselho (WCD/IBGC/IFC/B3) – e suas mentoradas. Participaram Adriana Muratore, sócia da Actavox Consulting; Fernando Borges, CEO do Carlyle Group; Edith Bertoletti, diretora-executiva do Goodman Group no Brasil; José Berenguer, CEO do JP Morgan; a analista financeira Juliana Buchaim; e Fábio Barbosa, conselheiro do Itaú, da Endeavor e da United Nations Foundation. A mediadora foi Ana Paula Pessoa, sócia da Kunumi Artificial Intelligence e conselheira membro do Board Global do Credit Suisse.

O presidente da KPMG no Brasil, Charles Krieck, abriu o encontro comentando, entre outros aspectos, a pertinência do tema e a forma pela qual o comportamento das pessoas está transformando os negócios. Ele, que também é mentor, exaltou a importância da mentoria como recurso para que mais mulheres ocupem cadeiras nos Conselhos.

Confira, a seguir, alguns destaques do debate:

- A inovação deve permear todas as áreas e só tem sentido se for para agregar algum benefício para a sociedade.

- A inovação sempre esteve presente na história das empresas, mas, hoje, a necessidade de inovar é ainda maior devido à velocidade das mudanças.

- A forma de pensar tem de estar aberta para as mudanças. Os conselhos devem se reestruturar para acompanhar essa dinâmica

- É preciso separar o que é inovação do que é tecnologia. Tecnologia se compra, inovação se pensa.

- É da insegurança com o futuro que surge a inovação.

- O conselheiro precisa estabelecer canais de comunicação na companhia para entender o cliente.

- A inovação com relação a aspectos ambientais tem de estar na cultura das empresas.

- A diversidade nos conselhos é essencial, não só com a participação de mulheres, mas em outros âmbitos da diversidade também.

- Quanto maior a diversidade, maior valor é gerado.

Saiba mais no vídeo a seguir:

A WCD

A WCD é uma fundação norte-americana que tem como principal missão inspirar organizações a buscarem conselhos mais visionários por meio da diversidade de gênero e de melhores práticas de governança corporativa.

A instituição é patrocinada pela KPMG global e, quando chegou ao Brasil, há 10 anos, também recebeu o apoio local, com a disponibilização de duas sócias que atuam como cochairs – Marienne Coutinho, em São Paulo, e Carla Bellangero, no Rio de Janeiro –, além da sócia-diretora Laura Trapp, que apoia a causa, e da gerente Mayra Stachuk, integralmente dedicada à WCD.

Atualmente, a WCD está presente em mais de 40 países e tem uma rede de 2.400 associadas, representando cerca de 8.500 empresas públicas e privadas.

Nenhum ()