Você não tem permissão para ver essa notícia

Notícias

SINERGY Brasil 2019

As contribuições da KPMG para as plenárias e os painéis.

7 de novembro de 2019
abre

A oitava edição do SINERGY Brasil 2019 promoveu debates sobre o cenário atual e o futuro das áreas tributárias e de comércio exterior, em mais de 28 sessões de palestras para mais de 900 pessoas.

Presente em duas plenárias, a KPMG também promoveu oito painéis com seus especialistas e clientes, em sala exclusiva.

Inicialmente, uma conversa entre Marienne Coutinho, sócia-líder de Tax Transformation & International Tax da KPMG no Brasil; Daniela Rodrigues, diretora de Controladoria da Ambev; e Maíra Oltra, líder de Tax da Heineken, trouxe a experiência prática na jornada de transformação digital das áreas tributárias que elas comandam, no painel Mulheres, Cerveja e Tax Transformation.

Em outra plenária, Carlos Gatti, sócio-líder de Advisory e líder de Inovação da KPMG no Brasil e na América do Sul, participou do painel Tendências de Mercado 2030, mediado por Brad Haynes, correspondente da Reuters, ao lado de João Gumiero, sócio-líder de Impostos Latam da Deloitte; Cristiano Lamberti, COO Brasil da Oracle; e Juliano Tubino, vice-presidente da TOTVS.

Mulheres, Cerveja e Tax Transformation

Não é só de tecnologia que a área tributária precisa. O fator humano, o engajamento das equipes e a diversidade são considerados aspectos fundamentais para o processo de transformação digital pelo qual a área passa.

“A gente pode ter a melhor tecnologia, mas, se não tiver pessoas com o mindset certo, não vai conseguir mudar”, comentou Maira. Para as três, o foco dessa transformação deve estar nas pessoas.

“Mais do que respostas, temos perguntas. Estamos em fase de aprendizado, de humildade”, salientou Marienne. “O que sabíamos talvez não seja muito útil agora.” A líder de Tax Transformation da KPMG destacou que os profissionais precisam estar abertos a reaprender e aprender novas coisas, e as lideranças têm a oportunidade de quebrar paradigmas na relação hierárquica, para criar um ambiente onde todos possam ensinar, aprender e construir soluções em conjunto.

Para a líder de Tax da Heineken, não haverá inovação se não houver diversidade e inclusão. Maíra reforçou que as empresas precisam oferecer um ambiente seguro, “porque não adianta promover a diversidade, se as pessoas não se sentirem incluídas, confortáveis e felizes por serem elas mesmas”.

A líder da Ambev ressaltou que o conhecimento técnico já deixou de ser um diferencial, principalmente na área tributária. “Hoje, como líder, a gente se preocupa muito em criar um propósito. A pessoa precisa saber que o que está fazendo de fato causa um impacto na organização.”

Marienne, Daniela e Maíra ainda destacaram que a transformação nas atividades de Tax depende muito mais do desenvolvimento de times multifuncionais, com profissionais menos proprietários do conhecimento e mais colaborativos, em que o olhar para o coletivo é mais relevante que o protagonismo individual.

As empresas vêm criando programas para abarcar o maior número de pessoas nessa transformação. A KPMG, por exemplo, tem o programa Journey to Digital para todos os seus profissionais de Tax, que também é oferecido para clientes e aborda as tecnologias emergentes, Cyber, Data Analytics e outros assuntos desse universo cada vez mais digital.

As empresas estão mudando e valorizando novos skills, como criatividade, empatia, resiliência. E muito mais que treinamento técnico, estão investindo na mudança de mindset.

Para as líderes, o profissional do futuro, que está em formação, é conectado com o que acontece no mercado. É mais analítico, entende a estratégia do negócio e sabe aonde a empresa quer chegar. Mas, acima de tudo, está preparado como ser humano.

As Tendências de Mercado 2030 na segunda plenária com a KPMG

Na visão de Gatti, que iniciou o painel, e segundo apurado na pesquisa CEO Outlook da KPMG, há muita confiança no desenvolvimento do Brasil. “O empresário brasileiro continua acreditando no país que ele vem construído ao longo do tempo.”

Sobre a reforma tributária, Gatti comentou que estamos num momento de transição, que traz uma série de oportunidades para minimizar os embaraços do sistema tributário brasileiro, possibilitando a revisão de componentes que afetam a produtividade e a competitividade. “Essa é uma grande oportunidade para as empresas reverem suas estruturas e tornarem seus processos mais eficientes.”

Na corrida pela inovação, alguns componentes de segurança têm sido deixados em segundo plano, conforme citou Gatti. Embora seja considerado um risco latente há muitos anos, quando se fala de novas tecnologias, principalmente num cenário de 5G, os riscos de um ataque cibernético em massa são muito maiores. Para ele, as brechas na regulamentação das novas tecnologias trazem oportunidades, mas também sérios riscos.

“O maior desafio é fazer governos e reguladores andarem na mesma velocidade em que as inovações são feitas. Hoje, todo nível de evolução e de inovação está 20 ou 30 anos à frente de qualquer regulamentação que possamos ter no mercado. As organizações têm uma grande oportunidade de estabelecer uma nova dinâmica, mais produtiva e competitiva”, ponderou.

Os líderes da KPMG, Deloitte, Oracle e TOTVS destacaram a importância da diversidade em seus quadros, da preparação da mulher para atuar em tecnologia desde a base e de novas estruturas que considerem o envelhecimento da mão de obra.

Gatti contou que a KPMG, cada vez mais, abre oportunidades para perfis profissionais não tradicionais, com vivência nos mais variados segmentos de negócio. E como não existe entre os que estão começando no mercado de trabalho talento suficiente para suprir as necessidades da empresa, há uma valorização maior dos profissionais mais experientes e maduros.

Em todo esse processo de transformação, ele vê as empresas reavaliando seus modelos de trabalho, para reciclar e preparar profissionais mais experientes para as reestruturações necessárias.

Painéis com especialistas e clientes

Na sala exclusiva, a KPMG ainda promoveu no SINERGY Brasil 2019 debates acerca dos seguintes temas:

  • Estratégias para acelerar a monetização e o ressarcimento de créditos tributários com o uso de tecnologia, em dois diferentes horários.

  • Brasil na OCDE - Impactos para preços de transferência e valoração aduaneira.

  • Tecnologia aplicada ao Controversy.

  • Uso inteligente dos dados na geração de valor.

  • Como tornar sua empresa mais digital e competitiva no mercado exterior.

  • Inteligência artificial aplicada ao Tax.

  • Tributação da economia digital.

O SINERGY Brasil 2019 aconteceu nos dias 22 e 23 de outubro, no Sheraton São Paulo WTC Hotel.

Nenhum ()