Você não tem permissão para ver essa notícia

Indústrias

Educação: o caminho para o futuro

KPMG debate diretrizes para transformar o setor no país.

21 de novembro de 2019
Homem de camisa xadrez mexendo em tablet

Uma das mais importantes ferramentas para o desenvolvimento social e econômico dos países, a educação tem o papel de preparar as novas gerações de estudantes e profissionais para as inovações e transformações tecnológicas, que devem provocar disrupção na economia e no mercado de trabalho, impactando decisivamente os indivíduos e as comunidades.

Debater o panorama da educação no Brasil é de grande relevância para a KPMG e todo o setor compreender se os investimentos têm sido suficientes para permitir o acesso universal a uma educação de qualidade, nos setores público ou privado.

“Temos um lema, que é transformar conhecimento em valor. Toda a evolução da sociedade moderna passou pela educação”, destaca o sócio-líder de Clientes & Mercados da KPMG no Brasil, André Coutinho.

Com essa declaração Coutinho abriu o fórum Educação: Transformando Desafios em Oportunidades, que, em agosto de 2019, reuniu executivos do setor de educação, dando início a uma importante discussão sobre as perspectivas do setor.

Por meio desse fórum, a KPMG no Brasil promove um amplo debate sobre os principais desafios do setor no Brasil e as principais tendências do mercado, considerando o ambiente atual de forte concorrência, surgimento de novos negócios e o cenário de inovação tecnológica que se anuncia para os próximos anos.

Marcos Boscolo, sócio de Auditoria e líder para o setor de Educação da KPMG no Brasil, com base em informações levantadas por seu time de inteligência de mercado, chama a atenção para dados preocupantes sobre o grau de instrução do brasileiro.

Grau de instrução do brasileiro com mais de 25 anos

  • 11,2% não têm instrução.

  • 11,8 milhões (7,2%) de analfabetos, sendo 14,8% na Região Nordeste e 3,6% no Sul.

  • 66,3 milhões têm, no máximo, o ensino fundamental.

  • 9,1% têm ensino fundamental completo e 30,6% têm o fundamental incompleto

  • 26,3% têm ensino médio completo e 3,9% têm ensino médio incompleto.

  • 15,3% têm o ensino superior completo.

Boscolo cita ainda recente pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que mostra as razões pelas quais os jovens entre 14 e 29 anos estão fora da escola:

  • 14,9% das mulheres e 24,1% dos homens trabalhavam, estavam procurando trabalho ou conseguiram trabalho.

  • 26,1% das mulheres e 0,8% dos homens pararam para realizar afazeres domésticos ou cuidar de pessoas.

  • 30,5% das mulheres e 50,5% dos homens disseram não ter interesse.

  • 8,8% das mulheres e 6,9% dos homens não estavam na escola por falta de recursos financeiros.

Considerando que a falta de recursos atinge menos de 9% dos jovens que estão fora da escola, comparando com os percentuais de falta de interesse, Boscolo indica que a briga por preço, por tíquete médio, não é o caminho, e o setor está errando a mão.

“Preço não é o fator que está tirando a pessoa da escola. Temos que tentar trazer a pessoa para a escola pelo interesse”, conclui Boscolo. Para ele, não adianta o setor partir para a guerra de preço se não despertar o interesse dos jovens.

Incentivo ao desenvolvimento e autoconhecimento

O Prof. Dr. Janguiê Diniz, fundador do Grupo Ser Educacional, que participou do evento, compartilhou sua história transformada pela educação e suas percepções do setor.

Para Janguiê, os principais desafios no ensino brasileiro são: o próprio sistema educacional que está ultrapassado, a questão de repetência e evasão dos alunos, o analfabetismo e a má qualidade do ensino. Ele acredita que o incentivo ao desenvolvimento e autoconhecimento em um novo sistema de ensino pode transformar o país.

Assista ao vídeo em que Janguiê faz um resumo do que acredita como solução. Abaixo vídeo completo com sua palestra.

Custódio Pereira, diretor-geral para o Brasil da Associação Santa Marcelina, ao tratar o ponto de vista das instituições filantrópicas no setor de educação, destaca dados da pesquisa A Contrapartida do Setor Filantrópico no Brasil 2018, realizada pelo Fórum Nacional das Instituições Filantrópicas. (http://fonif.org.br/publicacoescontrapartidadosetorfilantropico/)

Segundo Pereira, o setor filantrópico atende mais de 1,2 milhão de alunos em diversas etapas do ensino. E para cada cinco alunos pagantes, a instituição filantrópica oferece uma bolsa de estudos e contribui para construir uma nova realidade.

Assista ao vídeo em que Pereira comenta sobre papel das filantrópicas. Abaixo vídeo completo com sua palestra.

A percepção dos executivos do setor de educação

Confira a opinião de mais de 80 executivos do setor sobre a Educação no Brasil em pesquisa feita pela KPMG durante o evento Educação: Transformando Desafios em Oportunidades, em agosto de 2019. Clique aqui para acessar a pesquisa na íntegra em pdf.

“A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo.” (Peter Drucker)

Chaim Zaher, CEO do Grupo SEB, vê um cenário nada positivo na educação brasileira quando comparada a outros países. Entre horas de estudo e investimento no setor, China, Estados Unidos e Coreia do Sul, por exemplo, estão muito à frente do Brasil.

Para Chaim, chegou a hora de transformar o sistema a partir da base e investir em universidades para que formem bons professores. Ele acredita que a participação dos alunos no aprendizado é fundamental para desenvolver uma juventude ativa. Assista abaixo ao vídeo completo com sua palestra.

Boscolo defende que o setor precisa compreender a necessidade de repensar o sistema de ensino no país. Estudos indicam redução significativa de alunos no ensino básico. Da mesma forma, os números mostram que há um contingente muito grande de jovens fora do ensino universitário.

“Para enfrentar os desafios e transformar essa realidade, precisamos de um planejamento estratégico, gestão com resultados, inovação, capacitação e parcerias”, destaca Boscolo. Assista abaixo ao vídeo completo com sua palestra.

 

Assista ao evento completo promovido pela KPMG no Brasil

Um exercício fundamental para transformar os principais desafios da educação no Brasil em oportunidades para o futuro.

Abertura e Palestra completa de Janguiê Diniz

Palestra completa de Custódio Pereira

Palestra completa de Marcos Boscolo

Palestra completa de Chaim Zaher

O cenário de Private Equity

Marco André Almeida, sócio-líder de Deal Advisory e Private Equity, apresentou os resultados do novo estudo da KPMG, Consolidação de Dados de Private Equity.

 

Nenhum ()