Você não tem permissão para ver essa notícia

Rádio

Igualdade de raça

Foi o principal tema do sexto KPMG Live.

25 de novembro de 2019

Lucas Arruda, sócio-diretor de Auditoria em Goiânia, é líder do Ebony, o pilar do Comitê de Inclusão e Diversidade da KPMG no Brasil, que trata das questões de raça e etnia, e promove reflexões sobre ações afirmativas que podem construir o poderio econômico e social dos negros no Brasil.

Franceli Jodas é sócia-líder de Power & Utilities e ex-líder do Ebony.

Eles foram os convidados da sexta edição do KPMG Live, que aconteceu em 21 de novembro, sob o comando de André Coutinho, líder de Clientes e Mercados da KPMG no Brasil, e discutiu a inclusão racial, de que forma as empresas podem contribuir para mudar a realidade do negro no Brasil, e trouxe exemplos da KPMG no sentido de garantir a inclusão e a diversidade.

Franceli Jodas, a vida e a carreira

Franceli participou da criação do Ebony e atuou por um ano e meio como líder, ao lado de Marília Melo, que continua uma das líderes.

Ela é de Dracena, no interior de São Paulo, é formada em administração, especializou-se em marketing e atuou em RH e em desenvolvimento de negócios, onde se encontrou. Tendo trabalhado em outras empresas, chegou à KPMG em 2007 e hoje atua fortemente na área de desenvolvimento de negócios, com foco no setor elétrico. 

Franceli é cinéfila e adora ir a shows. Tem dois gatos e um cachorro e gosta de estar entre amigos. Escolheu Under Pressure, do Queen, na versão com Fred Mercury e David Bowie, por reunir seus dois cantores favoritos.

 

Lucas Arruda, a vida e a carreira 
De Goiânia para o mundo, Lucas adora viajar.
Começou na KPMG com 20 anos, como trainee, enquanto cursava ciências contábeis. Na época em que estava participando do processo seletivo, também estava no Desafio Sebrae, em que também teve sucesso, sendo o vencedor em uma disputa com 70 mil inscritos.
Hoje, há 11 anos na KPMG, compõe o Comitê de Millenials e desde agosto está na liderança do Ebony.
Aprender algo novo todo ano é um propósito para Lucas. Por isso, aprendeu a surfar (apesar de ser de Goiânia) e a tocar violão e acordeon.

 

Indicação de filmes, novidade no KPMG Live
André Coutinho trouxe para esta edição três dicas de filmes, que têm tudo a ver com as reflexões em torno do tema raça. 
•    Invictus, de 2009, dirigido por Clint Eastwood. 
•    The Green Book / O guia, de 2018, dirigido por Peter Farrelly.
•    Hidden Figures / Estrelas além do tempo, de 2017, dirigido por Theodore Melfi.

 

Consciência Negra: por que é importante falar de raça?

Lucas comenta que não é fácil falar do assunto. Ele demorou 30 anos para assumir uma atitude proativa em relação à luta pela igualdade racial. 

Lembrando que o Brasil foi um dos últimos países a acabar com a escravidão, Franceli destaca que, além de terem sido deixados na marginalidade, os negros tiveram sua autoestima destruída. “Existia um estigma forte sobre os negros, de preguiça, de não serem confiáveis.”

“Hoje, percebemos que há uma carência da cultura, da autoestima, de ter a religião respeitada. A marginalidade que temos hoje, a baixa autoestima e a falta de identidade com a cultura são consequências da forma como fizemos a abolição”, ressalta Franceli.

Olhos Coloridos, da Sandra de Sá, foi a música escolhida por Denise Gumiero, da KPMG Business School. Por que fez essa escolha: “porque todo brasileiro tem sangue crioulo. Não interessa a cor da pele, somos todos iguais em sangue”. 

 

O que é o CID, como participar e como a KPMG promove a inclusão e a diversidade

Lucas conta sobre a parceria com a EF - English Live, escola de inglês online, para dar formação para 50 jovens negros, que poderão ser contratados pela KPMG e outras empresas de mercado. 

“A empresa tem o papel de reconhecer a importância do assunto e influenciar as demais empresas. O Brasil já é um país diverso, falta a gente incluir essas pessoas dentro do ambiente corporativo. E não somente o negro. Mas o LGBT, a mulher, as pessoas com deficiência. Entendemos que é um papel social muito relevante”, explica Lucas Arruda. 

Formation, da Beyonce, escolha do Lucas, encerrou o programa. 

Para saber mais sobre o trabalho realizado pelo Ebony, você pode falar com o Lucas pelo e-mail: lgarruda@kpmg.com.br

 

Leia também:

Combatendo a desigualdade

Por que falar de raça?

Entenda a Semana da Consciência Negra

 

 

()