Você não tem permissão para ver essa notícia

Iniciativas institucionais

Coronavírus já impacta negócios

KPMG desenvolve guia de resiliência para as empresas diante dessa ameaça global.

19 de março de 2020
A imagem ilustra um vírus, como hastes espalhadas por todo o seu corpo esférico.

O surto do coronavírus (COVID-19) foi reconhecido como pandemia e vem se alastrando rapidamente pelo mundo. No Brasil, os impactos já começam a ser percebidos não somente com relação a questões humanitárias mas também nos negócios. Noventa e quatro por cento das empresas listadas na Fortune 1.000 já estão sofrendo os transtornos provocados pelo COVID-19.

Diante desses fatos, a KPMG disponibilizou informações para ajudar no entendimento da exposição à doença e também posicionar a empresa para ser resiliente diante dessa conjuntura.

O material traz recomendações de ação em casos de ameaça imediata e de médio e longo prazo. Também faz considerações sobre reestruturação, no caso de correções de problemas operacionais ou financeiros e melhoria de desempenho.

Em relação a questões legais e tributárias, conforme as empresas trabalham para responder aos impactos e incertezas do novo coronavírus, o texto destaca a importância de acompanhar as principais medidas que os governos estão tomando em relação aos prazos de pagamentos de impostos e isenções fiscais, bem como os impactos tributários de outras decisões de negócios, como a realocação de funcionários.

Outra recomendação é o monitoramento dos efeitos atuais e potenciais que o surto da doença pode gerar na divulgação dos relatórios financeiros e considerações de auditoria. Sobre esse assunto, a KPMG elencou cinco itens para assegurar que os processos de relatórios sejam os mais robustos possíveis.

Clique aqui para saber mais e para conferir também algumas considerações geopolíticas sobre o COVID-19.

O que é coronavírus
Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em 31 de dezembro de 2019 após uma série de casos registrados na China.

Os sintomas são muito parecidos com os da gripe, como tosse, febre e dificuldades para respirar.

O vírus pode ser transmitido através do ar ou contato com secreções e superfícies contaminadas. Por isso, as agências de saúde têm alertado as populações sobre a importância de evitar contato próximo de pessoas que estejam com sintomas de doenças respiratórias, de higienizar as mãos com água e sabão e álcool 70%, e de praticar a “etiqueta” da tosse: mantenha distância, cubra a tosse ou espirro com lenços descartáveis e lave as mãos.

Em caso de suspeita da doença, procure assistência médica. Mais informações estão disponíveis no site da Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa.

 

 

Nenhum ()