Você não tem permissão para ver essa notícia

Iniciativas institucionais

Cresce otimismo entre empresários

Levantamento mostra que 35% deles esperam faturar mais neste ano.

9 de setembro de 2020
mulher usando máscara de proteção digita em notebook que está apoiado na mesa

A segunda edição da “Pesquisa Nacional sobre o Impacto da Covid-19 nos Negócios”, realizada em agosto, apontou que 35% dos empresários entrevistados esperam faturar mais este ano do que em 2019. O otimismo avançou em um curto espaço de tempo.

“Enquanto em junho, na primeira edição do levantamento, apenas 24% esperavam um faturamento maior, em agosto já são cerca de 35% dos entrevistados que têm perspectiva de crescimento, ou seja, um aumento de 45%”, analisa o sócio-líder de Clientes e Mercados da KPMG no Brasil e na América do Sul, André Coutinho.

Segundo ele, o otimismo dos empresários está relacionado à melhora da receita. Enquanto em maio e junho 67% e 69% dos entrevistados, respectivamente, registraram redução nas receitas em comparação com o mesmo período do ano anterior, esse percentual caiu para 55% em junho e 47% em julho. “Com a retomada gradativa de alguns segmentos, os empresários começam a readequar suas operações e a ter perspectivas mais positivas para os negócios”, explica.

Assim como na pesquisa anterior, gestão de crise e gestão financeira são os aspectos mais impactados nas operações das empresas, seguidos por gestão de pessoas, adaptação tecnológica e supply chain (cadeia de suprimentos).

Os dados refletem a realidade de mais de dez setores da economia brasileira pesquisados: agronegócio (10%); consumo e varejo (11%); energia e recursos naturais (10%); governo (2%); saúde e ciências da vida (4%); mercados industriais (19%); infraestrutura (6%); ONGs (4%); serviços (18%); setor financeiro (7%); e tecnologia, mídia e telecomunicações (8%).

Dos entrevistados, 76% estão no Sudeste, 8% no Sul, 9% no Centro-Oeste, 5% no Nordeste e 2% no Norte.

()